A camisinha é uma das principais invenções da modernidade, uma vez que possibilita o sexo sem gravidez indesejada e também protege contra DSTs (Doenças Sexualmente Transmissíveis), como sífilis e HIV.
Deixar de usar o preservativo é o maior erro que alguém pode cometer na relação sexual. No entanto, mesmo quem não a deixa de lado pode correr riscos. Listamos os dez erros mais comuns relacionados ao preservativo.

1. Colocá-la ao contrário
É difícil errar o lado da camisinha na hora de colocá-la, afinal, é muito mais fácil desenrolar o preservativo pelo lado de dentro o correto do que pelo lado de fora. No entanto, por mais que não seja algo que ocorra com tanta frequência, é um acidente que pode vir a acontecer. Desenrolar a camisinha do lado errado pode fazê-la estourar!

2. Colocar duas camisinhas
Se camisinha significa prevenção, usar duas de uma vez aumenta a proteção, certo? Errado. O uso de dois preservativos ao mesmo tempo aumenta o atrito entre as duas superfícies plásticas, tornando-as mais suscetíveis ao rasgo. Além disso, o pênis fica mais apertado, fazendo com que o homem perca sensibilidade e demore mais para ejacular.

3. Colocá-la tarde demais
Muitos casais fazem as preliminares sem preservativo. Essa medida não está errada, a menos que elas envolvam penetração. Qualquer contato entre peles pode potencialmente levar a uma DST ou à gravidez. O líquido que o pênis expele durante o ato pode estar carregado com esperma isso desmistifica a ideia de que a mulher só engravida com a ejaculação.

4. Colocá-la cedo demais
Colocar a camisinha antes de o pênis ficar ereto pode fazer com que ela não encaixe corretamente, além de dificultar a ereção. Pode ser difícil obter uma boa ereção já com o preservativo no pênis.

5. Demorar para retirá-la
Após o sexo, muitos parceiros permanecem deitados e abraçados, e esquecem de retirar a camisinha. Apesar de ser um momento romântico, o homem não pode demorar a tirar o preservativo porque o esperma em contato com o pênis pode causar alergia. Se o esperma grudar no pênis, as chances de ele se misturar com o fluido da pré-ejaculação são grandes, fazendo com que, nas próximas relações, a mulher tenha chances de engravidar mesmo nas preliminares.

6. Enrolar um preservativo 
Alguns homens enrolam a camisinha de diversas maneiras em seus pênis. O jeito certo de colocar é imitando uma mulher colocando meias com calma e sutileza.

7. Usar preservativos vencidos
Algo que um casal também não deve fazer é usar camisinha fora do prazo de validade. O látex ou a borracha desses preservativos podem secar, fazendo com que eles rachem ou furem.

8. Escolher o tamanho errado
Pequeno, médio ou grande? Os homens parecem ter dificuldade em medir corretamente o tamanho de seus pênis.
Eles adoram superestimar a si mesmos. No entanto, se um homem está usando um preservativo muito grande, ele pode rolar para fora ou cair. E se a camisinha for pequena em relação ao pênis, pode até mesmo se romper.

9. Usar o mesmo preservativo mais de uma vez
A reciclagem é importante para o meio ambiente. Mas quando se trata de sexo, um homem não deve reutilizar um preservativo. Fazer isso, além de ser anti-higiênico, pode espalhar os germes da relação anterior. Mesmo se a camisinha for lavada com sabão e deixada de molho por cinco dias, ainda pode haver restos de esperma nela.

10. Não prestar atenção nos rasgos 
Uma camisinha rasgar durante o sexo não é algo tão comum. O acidente normalmente acontece antes do ato, na hora de abrir a embalagem. A maioria dos rasgos não ocorrem durante o sexo, mas com a abertura da embalagem por causa de uma unha ou algo afiado. Por isso, por mais que haja pressa, precisa haver cautela nesse processo.

Transar é bom. Relaxa. Faz bem para a pele e o cabelo. Melhora o humor. Diminui o stress. A troca de carinhos une o casal. Aumenta a sensação de estar em paz. Fortalece e une os parceiros. A capacidade de se entregar inteira ao prazer dá mais leveza à vida. Principalmente à vida a dois. Mas não são poucas as mulheres que se encolhem ao perceber a aproximação do parceiro.

O cansaço é um dos motivos mais frequentes. Pode ser mesmo real. Muito trabalho, filho pequeno ou doente. Há épocas que acabam com qualquer disposição. Deixam o tesão no pé, zerado. Pensar em transar já é um grande sacrifício. Se bem que com jeito, um cafuné e boa lábia, pode ser que a coisa pegue no tranco e dê certo. Pode acabar sendo bom para os dois lados.

Já ouvi mulheres se queixando de não serem vistas. A impressão é de que viraram móvel da casa. Já não são mais alvo do fogo ardente de antes. Nem de uma brasa mais desavisada. Quando o sexo vira chiclete mastigado, a simples lembrança já desperta uma certa aflição. Todos conhecem histórias de mulheres que fingem dormir. Alegam dor de cabeça, indisposição ou outra coisa qualquer. Fogem como podem. Porque fogem? Fogem de transar? De você? Ou de transar com você?

Para e se pergunte:

– Você está limpinho? Porque tem cada homem que Deus me livre! É duro de enfrentar.

– Você fica sentado no laptop enquanto a coitada corre pela casa como louca cheia de coisas para resolver? Depois ainda quer disposição?

– Você sabe criar um clima de proximidade? Sabe mesmo ou só acha que sabe? Confirmou com ela?

– Você já perguntou o que a excita? Você sabe ou só imagina? Há diferença.

– Sabe como e de que jeito ela gosta?

– Se esforça em satisfazer a ela também? Ou termina rapidinho, vira para o lado e dorme?

– Perguntou como pode ser melhor?

O tesão da mulher se espalha por todo o corpo. Mas os homens não costumam saber disso. E as mulheres não contam. Elas partem do princípio que os homens vão saber fazer direitinho. Como saberão se o corpo não é deles? E se cada corpo é único?

É preciso paciência, respeito. A cada um cabe dar o mapa da mina ao parceiro. Ajudar a decifrar a sua geografia. Mostrar os atalhos. Os lugares preferidos. Os tesouros escondidos. Se eu não conto, como o outro vai saber?

Pode parecer obvio. Mas muitos casais simplesmente não conversam sobre sexo. Sobre suas fantasias, preferências, sonhos e desejos. Ignoram que o sexo é, antes de mais nada, fantasia, imaginação, parceria e cumplicidade.

Criam um vácuo onde poderia haver intimidade. Nesse vácuo não há gozo. Não um gozo compartilhado. Não uma sensação única de privacidade a dois. Quebre o silêncio. Provoque a conversa.

Lembre que transar é como uma boa refeição. A comida pode ser boa. Mas não é todo dia que você quer o mesmo prato. É preciso variar, não de pessoa. De formas e maneiras. De sussurros e confidências. Para isso é necessário perguntar. Conversar abertamente. Mostre que se importa. Pergunte se está agradando. Como pode ser melhor.

 

Homens se excitam olhando. Muitos se viram ao ver passar um corpo bonito. Mulheres não gostam? Não admiram um corpo bonito? Claro que sim. Mas, para elas, é preciso mais.

Ter boa pegada ajuda. Mas não é tudo. Sabe o que funciona também? Mostre interesse. Pergunte, escute. Saiba ouvir. Não precisa dar soluções. Apenas seja um bom ouvinte.

Se ofereça para ajudar. Lave a louça. Tire a mesa. Mulheres ficam loucas por homens que sabem ser úteis. Fazer o jantar para ela então dá tesão enorme.

Inove e Surpreenda. Use a criatividade. Explore. Olhe nos olhos. Faça um chamego. Cheire, beije, abrace, sussurre coisas interessantes. Mostre que, para você, ela é gostosa, desejada, a mais especial. Assim se desperta o desejo. Assim se conquista uma mulher.

1. Não observar se existem danos

Embora este seja um dos passos mais importantes na hora de utilizar a camisinha, muitos homens esquecem de observar a embalagem para verificar o prazo de validade e procurar por possíveis danos, que podem reduzir a eficácia da camisinha.

O que fazer: antes de abrir a camisinha é muito importante confirmar o prazo de validade e verificar se existem buracos ou rasgões na embalagem. Além disso, nunca se deve abrir a embalagem utilizando os dentes, as unhas ou uma faca, por exemplo, pois podem furar a camisinha.

2. Colocar a camisinha muito tarde

Mais de metade dos homens coloca a camisinha após ter iniciado a penetração, mas antes de ejacular para evitar uma gravidez. No entanto, esta prática não protege contra as doenças sexualmente transmissíveis e, mesmo que reduza o risco, não evita completamente uma gravidez pois o líquido lubrificante liberado antes do esperma também pode conter espermatozoides.

O que fazer: colocar a camisinha antes de qualquer tipo de penetração e antes do sexo oral.

3. Desenrolar a camisinha antes de colocar

Desenrolar a camisinha completamente antes de a colocar dificulta o processo e pode resultar em pequenos danos que aumentam o risco de pegar doenças sexualmente transmissíveis.

O que fazer: a camisinha deve ser desenrolada no pênis, desde a ponta até à base, permitindo que fique bem colocada.

4. Não deixar espaço na ponta da camisinha

Após colocar a camisinha é comum esquecer de deixar um espaço livre entre a cabeça do pênis e o preservativo. Isso aumenta as chances da camisinha estourar, especialmente após a ejaculação, quando o esperma preenche todo o espaço livre.

O que fazer: após desenrolar a camisinha no pênis, deve-se segurar o preservativo na base e puxar levemente na ponta, para criar um reservatório na frente. Depois, é importante apertar esse reservatório para expulsar o ar que pode ficar preso.

5. Utilizar a camisinha sem lubrificante

A lubrificação é muito importante durante o contato íntimo e, é por isso, que o pênis produz um líquido que ajuda a lubrificar. No entanto, ao utilizar o preservativo, esse líquido não consegue passar e, caso a lubrificação da mulher não seja suficiente, o atrito criado entre o preservativo e a vagina pode romper a camisinha.

O que fazer: utilizar lubrificante para manter a lubrificação adequada durante a relação.

Outra opção é utilizar a camisinha feminina que deve ser usada pela mulher durante a relação, veja como colocar corretamente para evitar a gravidez e prevenir doenças.

A camisinha pode ser reutilizada?

A camisinha é um método contraceptivo descartável, ou seja, em nenhuma hipótese pode ser reutilizada. Isso porque a reutilização da camisinha pode aumentar as chances de rompimento e, consequentemente, transmissão de doenças e, até mesmo, gravidez.

Além disso, a lavagem da camisinha com água e sabão não é suficiente para eliminar fungos, vírus ou bactérias que possam estar ali presentes, aumentando a chance de transmissão desses agentes infecciosos, principalmente dos responsáveis pelas doenças sexualmente transmissíveis.

Após o uso da camisinha, é recomendado descartá-la e, caso haja desejo de outra relação sexual, é necessário utilizar outro preservativo.

Muitas pessoas dizem que nunca fizeram, outras têm medo e há ainda aquelas que dizem que é perigoso ou que consideram errado. Por isso, experimentar ou não a prática anal é uma decisão difícil, além de ser tabu para muita gente. Ninguém pode dizer que não gosta se nunca experimentou. Dessa forma, o primeiro passo para eliminar esse grande tabu é a mulher estar relaxada e excitada.

1) Lubrificação: normalmente muitas pessoas usam substâncias inapropriadas para lubrificação como, por exemplo, óleo de cozinha, xilocaína (para adormecer a região), saliva, vaselina, sabonete, dentre outros. Porém, todas essas opções não são indicadas, pois, podem trazer sérios problemas e bactérias para a região. O indicado para essa prática são os géis a base de água, que possuem alto teor lubrificante e ajudam o pênis a deslizar na hora da penetração. O recomendado é colocar o lubrificante em cima do preservativo para se proteger e aproveitar com mais prazer.

2) Posições: As posições podem variar bastante, dependendo da fase em que a pessoa está nesta prática. Porém, a posição de quatro apoios não é muito indicada para quem está iniciando o sexo anal. Essa posição é para quem já está há muito tempo praticando sexo anal e já tem facilidade para essa penetração. Quem é iniciante da prática, deve começar por posições como de ladinho e conchinha, assim a pessoa terá um controle maior, caso ela sinta dor e precise retirar.

3) Utilize os dedos: um dos erros mais cometidos para quem quer experimentar a prática anal é começar a penetração com o pênis. “O ideal é iniciar com os dedos, primeiro a metade de um dedo, depois a metade de dois dedos até a mulher ir acostumando”.

4) Use preservativos: não usar preservativos no sexo anal torna as pessoas muito vulneráveis, pela facilidade da mucosa anal contrair vírus e bactérias com facilidade. Algumas pessoas tem medo de aplicar o lubrificante no preservativo, pois, acreditam que ele possa se romper. Mas, isso não acontece, o recomendado é que seja feito exatamente isso.

5) Duchas para higienização: as duchas não devem ser usadas, pois elas irritam a mucosa anal. Além disso, durante a penetração não há riscos de sair fezes, o que pode acontecer é que depois da prática haja alguma surpresinha, mas o casal precisa estar preparado e levar isso tranquilamente. Por isso, antes de iniciar o sexo anal, o indicado é que não seja feito nenhum tipo de alimentação muito pesada ou rica em gorduras.

6) Anestésicos: os anestésicos não são recomendados para a prática anal, já que eles podem fazer com que a pessoa perca o controle dos movimentos. Além disso, pode machucar e causar ardências que só serão sentidos mais tarde após o efeito do anestésico.

7) Pressão: o sexo anal nunca deve ser feito forçado. Só experimente a prática quando tiver certeza que você quer mesmo, afinal, nada pior do que fazer esse tipo de relação sem vontade. 

8) Homens e o desejo pelo sexo anal: a grande duvida das mulheres é saber o porquê os homens sentem tanto desejo na relação anal. A vontade de iniciar a prática surge primeiramente pela penetração já que a região exerce uma grande pressão sobre o pênis. Além disso, no sexo anal o homem tem controle da situação e dos movimentos, o que foge das relações convencionais e eleva o grau de desejo do público masculino.

9) Orgasmo: as mulheres só conseguem atingir o ápice de prazer na relação anal, se forem estimuladas no clitóris ao mesmo tempo em que ocorre a penetração. O estimulo pode ser feito pela mulher ou pelo parceiro. Caso contrário, a mulher terá zero prazer na penetração anal.

O lubrificante não só diverte, como também é importante para um sexo seguro. E, caso você tenha alguma dúvida sobre ele, temos as respostas:

O que pode ser  lubrificante?

Só o produto que foi feito pra isso. O lubrificante não pode ser substituído por qualquer outro material que tenha em casa e seja deslizante. Eles foram criados especificamente para o prazer e conforto sexual, tornando as sensações mais suaves e naturais.

Por que usar lubrificante?

A lubrificação natural de uma mulher depende dos seus níveis hormonais, que variam ao longo do ciclo menstrual. Estresse, gravidez, menopausa também podem alterar esses níveis. Atualmente, mais de 30% das mulheres, de todas as idades, sofrem desse ressecamento.

Quando devemos usá-lo?

Com camisinha: normalmente, as camisinhas já são lubrificadas, mas um sexo intenso pode fazer com que essa lubrificação acabe. Vale lembrar também que quando secas, o preservativo pode rasgar. Então, lembre-se: além de diversão, é segurança.

Sexo anal: o ânus não tem lubrificação natural,  por isso, seu uso é extremamente necessário.

Como usar?

A dica é aplicar primeiro na palma das mãos (ou dedos), espalhe onde deseja: ânus, pênis, vulva, vagina, sex toy, preservativo ou qualquer outra parte do corpo, como nos mamilos, por exemplo.

Dicas importantes:

  • Cheque se você é alérgica a algum componente do lubrificante.
  • Lubrificante não é contraceptivo.

Conhecer o pênis e suas particularidades não apenas no que se refere ao seu tamanho pode ajudar homens e mulheres a terem uma vida sexual mais satisfatória. A seguir, dez curiosidades sobre o órgão.

1 – Tamanho é documento? O item é o primeiro da lista porque muitos homens ainda se preocupam com a medida do seu órgão sexual. De acordo com a SBU (Sociedade Brasileira de Urologia), um pênis considerado normal mede de 7 a 17 centímetros ereto. E é importante frisar que potência e tamanho não são proporcionais.

2 – Não aumenta nem diminui durante a vida: ainda a respeito do tamanho, o órgão não sofre alteração após chegar ao tamanho adulto, o que acontece por volta dos 18 anos.

3 – Pode parecer menor do que é: a maioria que acha ter o pênis pequeno está enganada. O que acontece é que, quando esses homens vão comparar seus órgãos, em um vestiário, por exemplo, estão em situação de estresse, tensos. O pênis tem um músculo chamado dartos, localizado abaixo do saco escrotal, que diante de momentos assim se contrai, fazendo com que o órgão pareça menor do que realmente ele é.  Para comparar, é só observar como ele reage diante do frio também.

4 – Sensibilidade: a glande, mais popularmente conhecida como cabeça do pênis, é a parte mais sensível do órgão sexual masculino. Não é possível afirmar o número de terminações nervosas que ela tem (nem do pênis como um todo), mas a região proporciona bastante prazer ao homem. Por ser muito sensível, deve ser estimulada adequadamente. Toques intensos e forte podem gerar mais desconforto do que prazer. Fica a dica!

5 – Temperatura dos testículos: a região também apresenta sensibilidade aflorada, pois é composta de glândulas vascularizadas, por onde passa a corrente sanguínea. Produz espermatozoides e testosterona (hormônio) e por isso precisa ficar um grau abaixo da temperatura interna do abdômen, que é de 37ºC.

6 – Masturbação não é necessidade: alguns homens dizem que ficar muito tempo sem ejacular pode ser prejudicial, “pesa” o saco escrotal e outros tantos argumentos. Tudo mito. Segundo os especialistas, não existe nenhuma razão fisiológica para colocar o sêmen para fora do corpo. Se você não ejacular, vai eliminar na urina. Essa necessidade é algo cultural, puramente pelo prazer que o orgasmo causa, com sexo a dois ou masturbação.

7 – Circuncisão não afeta sensibilidade: a postectomia é a cirurgia feita para retirada do prepúcio, dobra de duas camadas de pele e mucosa que cobre a glande do pênis. O procedimento não é obrigatório, mas se faz necessário em algumas situações, como quando o homem apresenta balanopostite (inflamação por fungo na região) e por motivos religiosos (caso dos judeus).

8 – Pênis “quebra”: o órgão não tem osso, mas pode sofrer lesões nas cavidades cavernosas se for dobrado ou envergado rapidamente. A forma mais comum de acontecer é durante a relação sexual, quando a mulher está por cima. Com a ereção, o pênis se torna muito rígido e, se escapar durante o sexo, pode bater no períneo da mulher e lesionar gravemente. Faz um barulho, o homem sente muita dor e a ruptura é visível por causa da hemorragia, que o deixa com uma cor roxa escura. Os especialistas aconselham, diante de um acidente como esse, procurar assistência médica imediatamente, pois o ferimento não vai se curar sozinho e, muitas vezes, uma cirurgia é necessária.

9 – Ereções noturnas e orgasmo: Os homens passam 20% do tempo de sono com o pênis em ereção. Podem ocorrer várias, mais precisamente durante o sono REM (estágio no qual ocorrem os sonhos),e duram de 30 a 40 minutos cada uma. Segundo o especialista, o homem só percebe a ereção quando desperta no meio da noite com vontade de fazer xixi, por exemplo.

10 – Sinais de perigo e higiene: os homens levam vantagem sobre as mulheres no que se refere a identificar problemas no órgão sexual. Como o pênis é externo, qualquer mancha ou sinal de que há algo errado é facilmente percebido. Se não surgiu por algo que justifique alteração, como uma masturbação mais intensa, o ideal é procurar um médico.  A falta de higiene da área está associada a várias doenças, não como causa, mas como agente facilitador. Por isso, lavar com água e sabonete toda a região genital e secar, sem deixar umidade, ajuda na prevenção.

Fonte: https://universa.uol.com.br/noticias/redacao/2015/05/04/dez-curiosidades-sobre-o-penis-que-homens-e-mulheres-precisam-saber.htm

 

 

#1 – Use a respiração

Usar a respiração costuma ser um atrativo para as mulheres. Respirar perto da pele da sua gata fará com que ela se inunde de prazer e sinta a vontade que você está de tocá-la e fazer com que ela tenha uma experiência inacreditável na cama. Aposte!

#2 – Compartilhe fantasias com sua gata

Não espere que ela sempre tome atitude. Pergunte, explore, descubra aquilo que ela gosta ou gostaria de praticar com você e dê asas à imaginação no momento Rilex. Ao compartilhar experiências e testar novas fantasias sua autoestima agradecerá, fazendo com que você se sinta mais confiante na hora de fazê-la atingir o clímax.

#3 – Abuse do lubrificante

Fazer uma mulher atingir o clímax pode ser uma tarefa difícil, mas pode ser ainda mais difícil se você não usar o lubrificante adequado nela. Muitas mulheres relatam que o uso de lubrificantes, seja na hora do sexo, ou apenas com o uso das mãos fazem com que elas atinjam níveis mais elevados de satisfação e prazer sexual, quando comparados a mulheres que não os utilizam.

#4 – Beije, passe a língua e toque as orelhas dela

Experimente colocar os lábios alguns centímetros de distância da orelha da sua parceira e solte um lento suspiro. Isso atormentará os sentidos dela e a deixará relaxada para que você possa focar em outras zonas erógenas durante o processo. Depois disso, encoste os lábios e comece a beijar e passar a língua levemente ao redor da orelha. Isso estimulará diretamente as terminações nervosas da orelha dela.

#5 – Ataque direto no pescoço

Um boa técnica de acender a chama e o desejo sexual dela é esperar que ela faça o movimento de escovar os cabelos, jogando-os para o lado, revelando o pescoço. Se você for esperto e chegar por trás, investindo em beijos e algumas pequenas mordidas… não há dúvidas de que ela ficará na expectativa de logo cair com você na cama.

#6 – Estimule sua parceira com a roupa ainda no corpo

Essa é uma tortura bem agradável e que você pode praticar frequentemente com sua parceira. Provoque, toque e acaricie qualquer ponto do corpo dela, desde que por cima do tecido. Isso ajudará  a construir um clima de muito prazer, para que depois você possa, finalmente, entrar em contato direto com a pele dela.

#7 – Massagem é sempre uma ótima escolha

Isso fará com que tanto você quanto ela possam entrar no clima. Seja antes ou após a relação, procure aplicar uma massagem no corpo da sua parceira.

#8 – Não perca a confiança na cama

Se você realmente deseja ter um bom desempenho na cama com sua parceira, não deixe que o nervosismo e o medo tomem conta de você na hora H. Pense que, independente de qualquer problema que você possa ter, sempre existirão maneira de ultrapassar e superar cada um deles.

#9 – Demore muito nas preliminares

As preliminares são importantes pois é a partir delas que você conseguirá trilhar um bom caminho até que sua parceira atinja o clímax. Brinque com o corpo dela, seja romântico e nunca deixe de focar nas zonas erógenas mais importantes e excitantes do corpo da sua parceira. Pelo menos 15 minutos.

#10 – Por que não colocar uma venda nos olhos?

Esse tipo de brincadeira estimula outros sentidos e deixa um clima de mistério na cabeça da sua parceira. Afinal, ela nunca saberá qual será seu próximo movimento. Não deixe de experimentar e aumentar ainda mais o desejo sexual dela, e também o seu.

#11 – Pare de uma vez de assistir pornografia sozinho

O homem que costuma se masturbar demais acaba perdendo boa parte do desejo sexual, pois acaba idealizando no filme aqui que ele gostaria de fazer, mas que não tem capacidade na cama. Deixe o pornô de lado e vá desfrutar quem realmente deseja estar com você todas as noites. Sua parceira! Mas se ela quiser assistir junto com você, não há problema. Afinal, muitos casais gostam dessa prática.

1) Use camisinha:
Esse é um habito que deveria ser conservado pra todo o sempre, mesmo depois que o namoro já foi oficializado. Sexo bom é sexo seguro e responsável que inclui pensar na própria saúde e na saúde da parceira. DST não tem cara e, além disso, a pessoa pode estar contaminada sem que apareça em exames e sem apresentar nenhum sintoma. Dessa forma, ela pode, mesmo sem saber, passar a doença adiante.

2) Respeite as diferenças entre a sexualidade masculina e feminina.
Enquanto os homens são mais genitalizados, a resposta delas na cama depende de outros fatores como os emocionais. Ela gosta e precisa receber carinhos além do momento do sexo. Mas ainda há muitos homens que confundem carinho com preliminares, sendo carinhosos quando querem sexo, sem manter a mesma postura em outros momentos.
Muitas vezes, ela precisa sentir-se conectada ao parceiro para não se sentir como se fosse um objeto sexual. Além disso, mesmo que o clitóris seja o centro da resposta orgástica, as zonas erógenas das mulheres são mais dispersas. Preste atenção na mulher como um conjunto e permita-se ver da mesma forma.

3) Deixe do lado de fora as cobranças externas. Nada de querer ser um atleta sexual:
Respeite o seu corpo. As mulheres esperam muito mais por carinho, atenção e cuidado do que um desempenho sexual incansável. Poucos homens sabem que fisiologicamente há um momento, exclusivamente masculino, logo após a ejaculação chamado de período refratário onde é impossível haver nova ereção.
Com o passar dos anos, esse tempo passa a ser mais longo levando preocupação e uma dose de frustração para os homens devido à valorização excessiva dada ao desempenho sexual onde a freqüência coital é tradução da sua capacidade de conquista sexual. Livre-se da obrigação de estar sempre disposto ou pensando sobre sexo. Nunca se esqueça de que quantidade não é qualidade.

4) Cuide da aparência:
É certo que os homens são seres visuais, mas as mulheres também são. É um traço da personalidade dos homens ter o chamado desejo visual, mas, ainda assim, a beleza masculina transformou-se em valor cultural. Hoje os homens se cuidam como as mulheres. Só não vale esquecer-se da sensibilidade e do carinho em nome da aparência física.

5) Aprenda com o seu corpo e aprenda sobre o corpo dela (e):
Descubra como funciona a sua resposta sexual. Descubra como funciona a resposta sexual dela (e) e como ela (e) gosta de ser tocada (o). Sexualidade é muito mais amplo do que pênis e vagina. Permita-se descobrir outros meios de sentir prazer, respeitando sempre os seus limites sexuais e os limites sexuais da (o) parceira (o).

6) A importância do tamanho do pênis:
Os homens têm uma relação de amor e ódio com o pênis. Diferentemente da segurança masculina, o prazer feminino não cresce na mesma proporção em que se aumenta o tamanho do pênis. Um pênis grande não é garantia de um bom desempenho sexual ou capacidade eretiva. A potência sexual depende de outras questões como disponibilidade, nível de excitação e entrega, ou seja, estar inteiro durante a relação sem que interferências de idéias gerem conflitos.

Fonte: https://www.abcdasaude.com.br/sexologia/segredos-para-uma-vida-sexual-feliz-dicas-para-os-homens

Sexo sem horário para começar, para terminar e com disponibilidade total é fundamental. Você pode até aproveitar uma situação inusitada e explorar aqueles 5 minutos na rua, na balada ou na escada do prédio, mas se quiser conquistar uma mulher de verdade, precisa dedicar-se a noite inteira para ela. Então confira as dicas para mandar bem no sexo oral com elas:

Abuse dele sem moderação e restrição. Pescoço, orelha, costas, pés e coxas. Da cabeça aos pés, explore cada área do corpo dela com sua boca. E, quando estiver na ‘pequena área’, tente o beijo grego.

#1 COMA COM OS OLHOS

Não basta ter vontade, tem que demonstrar isso claramente. Mostre que você a quer, olhe nos seus olhos em vários momentos e faça-a perceber o quanto a deseja, tanto com como sem roupa. Agindo assim, você deixará ainda mais excitada.

#2 EXPLORE SEU LADO CAFAJESTE

Deixe o lado bonzinho fora das quatro paredes, aqui a mulher prefere ver o ‘cafa’ em ação. É hora de usar e abusar da pegada. Esqueça o cordialismo e a mão mole. Use o toque com vontade, como se estivesse desfrutando de uma fruta madura no pé. Fale bastante sacanagens durante o sexo. Diga o que quer e como quer. Esqueça apelidos carinhosos ou fofinhos neste momento.

#3 MASTURBAÇÃO

A dica aqui é ver os sinais da parceira para saber se o toque está funcionando ou não. Use gel ou óleo de massagem para facilitar as coisas. Não seja tão repetitivo e, se ela disser para continuar, não pare!

#4 COM NOJO, SEM PRAZER

Sexo sem pelos, sem odores naturais causam um sexo sem tesão, sem prazer. Se você é daqueles que tem várias restrições durante o ato, saiba que seu sexo sempre será burocrático e medíocre.

#5 EXPLORE TODAS AS ÁREAS

O corpo feminino não se resume a boca, peito, bunda e vagina. Existem muitas partes dela que podem proporcionar tanto ou até mais prazer que estas, basta tempo, criatividade e vontade. Peça para deixar e, em cima dela, faça uma massagem em suas costas. Com ajuda de óleo, deslize a mão do ombro até o bumbum, em movimentos circulares ou pressionando os dedos.

#6 PROVOQUE

Esta é parte importante no jogo de sedução durante as preliminares. Faça-a pedir, finja que vai chegar lá e, depois, recomece estimulando-a em outro lugar. Com ela deitada na cama, comece beijando seus pés, acariciando com a mão, passando para a panturrilha, coxas até chegar a virilha. Quando ela quiser que suba mais um pouco. Faça o percurso de volta.

#7 ESTIMULE SUAS FANTASIAS

Se você quiser uma mulher mais entregue na cama, é preciso que ela se sinta à vontade para realizar as suas fantasias e fantasias dela. Estimule ela nesse sentido incentivando-a usar lingeries sexy, ou mesmo ‘roupas temáticas’. Se ela sugerir algo para você, entre no espírito da brincadeira e você não vai se arrepender com a recompensa.

#8 SEJA UM VOUYER

Peça para ela despir-se na sua frente, coloque uma música para entrar no clima e sugira um strip tease. Se ela tiver alguns apetrechos para masturbação, faça-a estimular-se na sua frente.

#9 CAIA DE BOCA

Sexo oral bom é aquele que não é pedido e sim conquistado. Não espere ela falar com você, faça. Lembre-se das valiosas lições aprendidas com a manga e não tenha medo de lamber, chupar, se lambuzar. Preste atenção aos sinais dela, quando continuar, parar, trocar a área. Use os dedos para proporcionar mais prazer a ela, estimulando o clitóris enquanto chupa-a. Confira todas as nossas dicas de oral por aqui.

# 10 BONUS: FAÇA-A IMPLORAR POR PENETRAÇÃO

Depois de tudo isto, só resta esperar ela implorar pelo prato principal. Quando ela fizer isto, chegou a hora de você aproveitar uma mulher totalmente entregue e louca de vontade para retribuir o prazer que você a proporcionou. Só não vale esquecer a proteção, então já sabe na hora da relação não esqueça o preservativo, afinal sexo seguro é muito mais gostoso!

Fonte: https://manualdohomemmoderno.com.br/sexo/10-dicas-de-preliminares-para-melhorar-o-sexo
Manual do Homem Moderno

Entre as causas que levam a ejaculação precoce, a principal é a ansiedade. Este mal acaba levando a uma reação em cadeia já que, quanto mais repetidas forem essas ejaculações, mais ansiosos ele fica, mais adrenalina produzem e mais rápido ejaculam. Em alguns casos, a ansiedade é tanta que acabam desenvolvendo algum tipo de disfunção erétil.

1. DIMINUA A ANSIEDADE COM ATIVIDADES FÍSICAS E RELAXANTES

Uma das principais causas da ejaculação precoce é a ansiedade e tensão muscular. Para controlar isso, coloque atividade física na sua rotina, com a prática de caminhadas. Durante a atividade, levante o peito, contraia levemente o abdômen e relaxe os ombros, fazendo da caminhada um momento de relaxamento do corpo e mente. Faça alongamentos antes e após a caminhada. Após a caminhada faça pelo menos 15 minutos de exercícios como polichinelo, burpee, abdominal bike, afundo, abdução de quadril, agachamento combinado com salto, flexão de braço, entre outros. Quando não conseguir fazer caminhada, faça pelo menos os exercícios. Antes de iniciar a relação sexual, peça para ela fazer uma massagem relaxante em todo o corpo. Esse relaxamento é importante, pois o processo ejaculatório vem justamente da contração dos músculos, e quanto mais relaxado eles estiverem, maior as chances de aumentar o tempo da relação

2. MASTURBAÇÃO COM CONTROLE DE EJACULAÇÃO

A masturbação ajuda a controlar a ejaculação, mas é preciso algum treino. Ela deve ser praticada até o limiar do orgasmo e então o homem deve parar a estimulação. Isso ensina corpo e mente a prolongarem a fase de excitação, além de aumentar os níveis de autoconfiança. Para exercitar, provoque a ereção (sem assistir filme pornô) e inicie a masturbação sem lubrificante. Estabeleça uma meta de tempo (5, 10, 15, 20 minutos…) para sua masturbação. Onde ejacular deixa de ser o foco, o tempo que vai durar a masturbação é o foco principal. Quando você perceber que está quase ejaculando, pare, veja quanto tempo durou, faça o relaxamento com uma respiração calma, vista sua roupa e continue sua rotina. Repita isso nos próximos dias, mas tentando aumentar o tempo progressivamente. Quando chegar a um mínimo de 20 minutos de masturbação sem ejacular, coloque lubrificante e fique muito atento no ponto de ejaculação. Quando perceber que está quase ejaculando, pare e relaxe, respire como indicado acima, depois se vista e continue sua rotina normalmente. Depois de pelo menos 10 dias desse treinamento, você poderá ir até o final, ejaculando. Continue praticando e tentando aumentar o tempo, intercalando, um dia ejacula e outro não. É uma forma de você começar a ter controle sobre a ejaculação

3. FORTALEÇA OS MÚSCULOS PÉLVICOS

Você pode melhorar sua ejaculação exercite os músculos PC (pubeococcígeno), na região pélvica. Pelo menos três vezes por dia, tranque a urina de 3 a 4 vezes, dessa forma você vai conhecer como usar o músculo PC. Depois faça os exercícios apenas simulando que está urinando, aprendendo a contrair o músculo PC. Contraia o músculo PC por três segundos e relaxe o mesmo por três segundos. Gradativamente após dias de exercício, vá aumentando o tempo de contração, mas mantendo o tempo de três segundos de relaxamento. Aumente o tempo de contração para cinco, dez e por último, vinte segundos. Após dois meses de exercício, faça apenas uma manutenção, fazendo pelo menos três vezes por semana. No momento da relação, quando sentir que está chegando o momento de ejacular, contraia o músculo PC, isso evitará que ejacule. Mesmo assim, se sentir que está difícil segurar, pare a penetração e faça um sexo oral ou masturbe ela, em seguida continue a penetração. Isso mantém sua parceira excitada e permite o controle da ejaculação

4. DURANTE O SEXO

Comece a relação pelos beijos, em seguida as preliminares, explorando os pontos erógenos sem pressa. Estimule os pequenos e grandes lábios da vagina, e o clitóris. Comece a penetração somente quando ela estiver bem excitada. Condicione sua mente e o corpo que a partir desse dia sua ejaculação terá que acontecer somente depois dela ter o orgasmo. O segredo agora é optar por posições que a glande do pênis fique o mais profundo possível, pois estando no fundo da vagina, haverá pouco contato na glande, que é a parte mais sensível. Faça movimentos de penetração de forma curta, para que a glande tenha pouco contato e fique o mais profundo possível. Dessa forma, a base do pênis é que terá mais contato com a parte inicial da vagina, ainda fazendo com que ela tenha prazer. Se você colocar um anel estimulador ou com vibro da base do pênis, vai estimular o clitóris, elevando a chance de orgasmo dela.

Fonte: https://manualdohomemmoderno.com.br